Queda de braço pelas contas de Porto Alegre

Vice-prefeito Gustavo Paim durante reunião com a direção do SIMPA e vereadores que terminou sem acordo – Crédito: Ricardo Giusti/PMPA
Enquanto a prefeitura da Capital gaúcha alega debilidade nas finanças, servidores públicos municipais exigem abertura das contas da gestão Marchezan.

Por Deise Freitas, Matheus Closs e Ulisses Miranda
Jornalismo Econômico | UniRitter campus FAPA

A greve iniciada em 5 de outubro pelo Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (SIMPA) junto ao funcionalismo público porto-alegrense chegou ao fim na tarde do dia 13 de novembro. Exatos 40 dias depois de começar a paralisação, os objetivos da categoria foram, em parte, atendidos. A trégua concedida pelo prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), na manhã do dia 7 de novembro, no entanto, esconde um ponto essencial na queda de braço travada entre os servidores e o governo municipal. Continue lendo Queda de braço pelas contas de Porto Alegre

Por que o transporte público de Porto Alegre está em crise?

Parte da nova frota foi apresentada em fevereiro 2016 – Crédito: Ricardo Giusti/PMPA

Por Alberi Neto, Jean Costa e Rafael Martins
Jornalismo Econômico | UniRitter Campus Fapa

Em 22 de fevereiro de 2016, o Largo Glênio Peres, no Centro Histórico de Porto Alegre, amanheceu decorado. Nada alusivo ao Carnaval ou qualquer outro evento típico da cidade ou da cultura tropicalista brasileira. Mesmo com o tropicalismo deixado de lado, os enfeites eram coloridos. Azuis, vermelhos, verdes e de um amarelo duvidoso.

Estacionados no local, cerca de 20 veículos da nova frota de 296 ônibus recém-adquiridos pelas empresas que operam o transporte público de Porto Alegre chamavam a atenção. Os veículos estavam ali para anunciar a triunfante vitória do então prefeito da cidade, José Fortunati, ao oficializar o primeiro contrato de licitação da história da cidade para operação do sistema de transporte público.

Hoje, pouco mais de um ano e meio após o início do novo-velho sistema de transporte, pouca coisa mudou. Desde a apresentação na manhã ensolarada de 2016 no Glênio Peres, nenhum veículo novo foi introduzido na frota da cidade, composta por 1.658 veículos. Continue lendo Por que o transporte público de Porto Alegre está em crise?

O valor da arte: museus afetam a economia de Porto Alegre

Exposição “Guarde seus olhos”, de Felipe Caldas, no Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul – Crédito: Aline Eberhardt
O Rio Grande do Sul tem a melhor taxa de museus do país segundo o Instituto Brasileiro de Museus. Mas, de que forma as fundações e instituições culturais influenciam na economia do estado e da capital gaúcha?

Por Aline Eberhardt, Ariadne Kramer e Tainá Silva
Jornalismo Econômico | UniRitter Campus Fapa

No dia 10 de setembro de 2017, o Santander Cultural encerrou antes do previsto a exposição Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira. A mostra havia sido aberta ao público em 15 de agosto e deveria ir até o dia 8 de outubro com a proposta de explorar a diversidade de expressão de gênero e a diferença na arte e na cultura em períodos diversos da produção artística. Sem um modelo cronológico de disposição, propunha desfazer hierarquias e mostrar que a diversidade surge refletida no modelo artístico, observada sob aspectos da variedade e da diferença. Continue lendo O valor da arte: museus afetam a economia de Porto Alegre

Porto Alegre lidera índice de HIV no Brasil há uma década

A Casa Fonte Colombo presta suporte aos portadores do vírus – Crédito: Facebook / Divulgação

Município gaúcho apresenta queda na propagação do vírus, mas continua sendo a cidade brasileira com mais casos da doença.

Por Cristine Fogliati, Daiana Camillo e Larissa Almeida Zarpelon
Jornalismo Econômico | UniRitter Campus Fapa

De tudo que Porto Alegre poderia estar em 1º lugar no quesito saúde pública, a Capital dos gaúchos lidera um ranking preocupante: o de pessoas infectadas pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). O índice no município tem uma diferença discrepante para o resto do Brasil, e até mesmo, do Rio Grande do Sul. Segundo dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) de 2016, o vírus é reagente em 66 a cada 100 mil pessoas em Porto Alegre. No RS, o número cai para 34,7 e no Brasil, o índice chega a 19,1 na mesma perspectiva. Continue lendo Porto Alegre lidera índice de HIV no Brasil há uma década

A fila invisível da morte

Crédito foto: Emerson Garcia

Quanto custa e qual a rotina dos pacientes que esperam por um transplante no Brasil.

Por Alice Fortes e Ana Hoffmann
Jornalismo Econômico | UniRitter Campus Fapa

Em média 33.800 mil pessoas estão na fila de espera para realizar um transplante de órgãos no Brasil. O amazonense Rogério Lima, 56 anos, é um dos milhares de pacientes que aguardam diariamente uma ligação em busca de possíveis doadores. “Me senti arrasado quando o doutor falou que eu não poderia receber um transplante de um doador morto”, conta emocionado o DJ da cidade de Parintins, localizada a 368 km de Manaus, que procurou Porto Alegre para realizar um transplante de rim. A única chance seria buscar um doador na família. Entre seus 11 irmãos conseguiu apenas tentativas malsucedidas de compatibilidade. Agora Rogério divide suas esperanças com a irmã Joelma Lima, que o acompanhou ao Sul do Brasil, em uma nova tentativa. Continue lendo A fila invisível da morte

Trabalho análogo à escravidão: outro problema a ser abolido

Trabalhador resgatado em fazenda no Pará – Crédito: Repórter Brasil/Divulgação
Entre 2014 e 2017, o Rio Grande do Sul teve até sete cidades listadas na Lista Suja do Trabalho Escravo Contemporâneo, divulgada pelo Ministério do Trabalho.

Por Desirée Ferreira, Gabriel Alves e Tainá Fontella
Jornalismo Econômico | UniRitter Campus Fapa

No século XXI ainda existem características de trabalho análogo ao de escravo no Rio Grande do Sul. Segundo o Repórter Brasil, mais de 1.3 mil escravos foram encontrados nesta circunstância até 2017. A cidade do Rio Grande do Sul que teve mais resgates foi o município de Bom Jesus, totalizando 65 escravizados e em segundo, a cidade de Cacequi, com 57 resgatados. São Francisco de Paula foi a cidade que recebeu mais inspeções. Continue lendo Trabalho análogo à escravidão: outro problema a ser abolido

Tudo que reluz

Não, estas moedinhas não são de verdade. São apenas uma concepção decorativa. Um bitcoin mesmo está mais para um conjunto gigantesco de “0” e “1”, como qualquer coisa em ambientes digitais – Crédito: Divulgação
Como um criptógrafo anônimo, duas pizzas e um vírus de computador revelaram a maior revolução financeira do início do século XXI.

Por Sidd Rodrigues
Jornalismo Econômico | UniRitter campus Fapa

Uma mensagem misteriosa entrou na caixa de e-mails dos inscritos no site metzdowd.com, um fórum especializado em criptografia sofisticada, naquele 31 de outubro de 2008. O nome Satoshi Nakamoto aparecia pela primeira vez no pequeno espaço dedicado ao remetente, anunciando a criação de um novo sistema online de pagamentos diretamente entre usuários, sem a necessidade de um intermediário. O artigo “Bitcoin: A Peer-To-Peer Eletronic Cash System”, escrito em um rígido formato acadêmico, foi inserido junto da breve mensagem. Continue lendo Tudo que reluz

Real e valorosa bitcoin

Bitcoin começa a evoluir na capital gaúcha – Crédito: Pixabay/Divulgação

Apesar de obstáculos, Porto Alegre vivencia cenário de desenvolvimento no mercado da criptomoeda mais importante do mundo.

Por Brenda Aurelio e Leonardo Dutra
Jornalismo Econômico | UniRitter campus Zona Sul

“Uma versão puramente ponto-a-ponto de dinheiro eletrônico permitiria que pagamentos on-line fossem enviados diretamente de uma parte para outra sem passar por uma instituição financeira”. É assim que começa o ousado artigo “Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System”, lançado em 2008 por Satoshi Nakamoto, que deu origem a moeda alternativa mais famosa dos últimos tempos: a Bitcoin. Continue lendo Real e valorosa bitcoin

O impacto socioeconômico do Bolsa Família em Porto Alegre

Renê, filho de Vera Regina Torres da Silva, moradora do bairro Lami, Extremo Sul de Porto Alegre, com o cartão do Bolsa Família que não mais recebe – Crédito: Jaqueline Moura

Uma análise do programa social durante seus 13 anos de implementação na capital gaúcha revela que o Bolsa Família não é apenas uma ajuda financeira, mas uma oportunidade de construir uma vida melhor.

Por Eduarda Oriques, Jaqueline Moura e Valéria Possamai Jornalismo Econômico | UniRitter campus Zona Sul

Em todo Brasil, quase 14 milhões de famílias são atendidas pelo Programa Bolsa Família (PBF), conforme aponta o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). No Rio Grande do Sul, 336.684 famílias são beneficiárias do Programa, o que corresponde a aproximadamente 8% da população gaúcha, segundo levantamento realizado em agosto de 2017. Continue lendo O impacto socioeconômico do Bolsa Família em Porto Alegre

A crise na vida dos educadores do RS

Ato de professores estaduais contra o parcelamento dos salários, em frente ao Palácio Piratini, no dia 29 de setembro de 2017 – Crédito: Helena Ribeiro

Com salários parcelados desde março de 2016, professores da rede pública do estado do Rio Grande do Sul enfrentam dificuldades. Sem condições psicológicas e financeiras, categoria permaneceu em greve por mais de 70 dias.

Por Helena RibeiroIsabel Borges e Tiago Silveira
Jornalismo Econômico | UniRitter Campus Zona Sul

Sem perspectiva de melhorias ou de voltar a ser valorizada, a professora Noeli Pereira das Neves já nem sente mais vontade de se qualificar e buscar novas didáticas para as aulas. Lecionando atualmente em duas escolas de Porto Alegre e trabalhando há 16 anos na área, Noeli diz estar triste e desestimulada. “Tu trabalha, trabalha e trabalha, mas não vê uma luz no fim do túnel. Quando tu acha que vai receber, surge um novo parcelamento e as contas estão batendo na porta e os juros cada vez maiores”, conta a professora, desapontada. Continue lendo A crise na vida dos educadores do RS