O lixo de uns é o tesouro de outros

Reciclarte3
O artesanato é um dos negócios do grupo de mulheres Brechó Reciclarte Moda Sustentável – Crédito: Luiz Henrique Soares

Com geração de renda a partir de produtos que são dispensados no dia-a-dia, como latas de sardinha, potes de sorvete, tubos de creme dental e com a venda de roupas usadas estilizadas, a canoense Reni Paixão Duranti conseguiu recuperar a independência financeira de sua família e, com a consolidação do seu trabalho, ajudou a criar o grupo de mulheres Reciclarte de Canoas, que hoje sustenta 23 famílias.

Por Luiz H. Soares
Jornalismo Econômico / Noite

A canoense Reni Paixão Duranti precisou de ousadia e criatividade para encontrar uma fonte de renda capaz de manter o aluguel da casa, as contas e as necessidades da família. Pois sua aposentadoria não era o suficiente e seu marido e sua filha estavam desempregados.

Nesse período difícil de vida dos Duranti a aposentada evocou uma velha tradição de família para buscar independência financeira: a reciclagem, a partir da customização de roupas usadas e o artesanato com produtos descartados. Continue lendo O lixo de uns é o tesouro de outros

Atletas de golfe superam condições financeiras para realizar sonho

Sandro Gonçalves compete em mais um torneio nacional.  Crédito: arquivo pessoal
Sandro Gonçalves compete em mais um torneio nacional. Crédito: arquivo pessoal

Dois atletas – um profissional e outro amador- do interior do Rio Grande do Sul nasceram em famílias humildes, mas encontraram em projeto da Federação Riograndense de Golfe o caminho para a realização.

Por Jéssica Maldonado
Jornalismo Econômico / Noite

Um esporte para poucos. Ou melhor, para os que têm condições financeiras de ter o equipamento adequado para o jogo. No Brasil, essa modalidade não é muito popular – por óbvio. O golfe é um esporte antigo, que chegou no país no fim do século XIX através dos engenheiros ingleses e escoceses que construíam a Estrada de Ferro Santos-Jundiaí.

Para praticar o esporte há uma série de pré-requisitos que vai desde os tacos até a vestimenta. Jeans e bermudas, por exemplo, não são permitidos. Mas as exigências não param por aí, é necessário ainda uma taqueira – sacola com 14 tacos para jogo -, bolas e sapato com solado de travas para dar firmeza no posicionamento das jogadas. Esse equipamento completo custa em média R$ 2 mil, que ‘soa’ caro para os iniciantes. Continue lendo Atletas de golfe superam condições financeiras para realizar sonho

Coojornal e Catarse, a alternativa do cooperativismo para a comunicação

Coletivo de comunicação Catarse trabalha há dez anos como cooperativa
Coletivo de comunicação Catarse trabalha há dez anos como cooperativa
Dois grupos distintos, mas com um mesmo ideal. Coojornal e Catarse foram criadas, em épocas distintas, para inovar na comunicação, apresentando uma alternativa ao formato tradicional de emprego. Uma cooperativa se baseia na ideia socialista de trabalhar e dividir os lucros igualmente. Mas será que esse modelo de economia criativa é viável no Jornalismo atualmente? É isso que fomos descobrir nessa reportagem sobre estes dois exemplos de cooperativismo construídos em Porto Alegre (RS).

Por Kyane Sutelo e Carlos Redel
Jornalismo Econômico / Noite

Em 23 de agosto de 1974, a Cooperativa de Jornalistas de Porto Alegre (Coojornal) foi criada por 66 profissionais como opção de trabalho em meio ao restrito mercado das grandes empresas de comunicação. Com nove anos de funcionamento, motivos econômicos e sociopolíticos, que até hoje são debatidos entre seus integrantes, levaram o empreendimento ao fim e fizeram a ideia adormecer no meio da comunicação.

Porém, em 2004, profissionais da área da comunicação criaram, também em Porto Alegre (RS), o coletivo Catarse, que atualmente soma mais tempo de existência que a CooJornal. Quatro décadas após a criação da primeira cooperativa de jornalistas, os dez anos de vida da Catarse provam que é possível, sim, viver e trabalhar de forma alternativa à relação de empregado e patrão. Continue lendo Coojornal e Catarse, a alternativa do cooperativismo para a comunicação

Suco de uva de agroindústria familiar conquista o Brasil

Suco de uva da agroindústria familiar conquista o Brasil. Crédito: Gicele Kreibich
Antenor e Eunira Carraro exibem prêmios. Crédito: Gicele Kreibich

Por Gicele Kreibich
Jornalismo Econômico / Manhã

É da pequena cidade de Monte Alegre dos Campos, localizada no Nordeste do Rio Grande do Sul, que vem o melhor suco de uva integral, escolhido no concurso Sabor Gaúcho, durante a 37ª Expointer. São 10 anos consecutivos participando do evento, com os sucos, doces e geleias produzidas pela família Carraro, que se orgulha da profissão que vem de berço e é passada de geração em geração. Continue lendo Suco de uva de agroindústria familiar conquista o Brasil

As mãos que tecem a economia gaúcha

Setor de artesanato pretende chegar aos 2,6% do PIB gaúcho novamente em 2014

Mais de 40 mil peças foram comercializadas na Expoargs 2014. Crédito: Anderson Mello
Mais de 40 mil peças foram comercializadas na Expoargs 2014. Crédito: Anderson Mello

Por Anderson Mello e Vanessa Magnani
Jornalismo Econômico / Manhã

Em um estado com a economia baseada na agricultura, o artesanato tornou-se uma fonte de renda criativa. Uma das maiores vitrines para este mercado em solo gaúcho é a Exposição de Artesanato do Rio Grande do Sul (Expoargs). Neste ano, ela faturou R$ 1,4 milhão na última Exposição Internacional de Animais, Máquinas, Implementos e Produtos Agropecuários (Expointer), superando em mais de R$ 400 mil a última edição. Contando com 118 estandes e a participação de 49 municípios, 218 artesãos puderam apresentar seus produtos durante dez dias. Continue lendo As mãos que tecem a economia gaúcha

O ‘reporteiro’ se despede da redação da Zero Hora

Por Anderson Aires
Jornalismo Econômico / Manhã

Carlos Wagner (64), um dos jornalistas mais premiados do Brasil, anunciou nesta semana, em entrevista ao site Coletiva.net, que deixará neste mês a redação do jornal Zero Hora, em Porto Alegre (RS). A equipe do Blog de Jornalismo Econômico da UniRitter presta sua homenagem ao “reporteiro”, como ele gosta de se apresentar, e publica entrevista realizada no último dia 23 de setembro. O casamento de Wagner com a RBS durou 31 anos. Continue lendo O ‘reporteiro’ se despede da redação da Zero Hora