Brasileiros vivem a ameaça do desemprego

Com a evolução do desemprego em diversas áreas por todo o país, devido a crises financeiras e outros fatores que levam a demissões, cresce o receio de trabalhadores serem vítimas diante do forte impacto que o mercado de trabalho vem sofrendo com a queda das produções e baixa demanda desde o início de 2015.

Por Jordana Laguna
Jornalismo Econômico / Noite

Estabilidade, confiança, anos de carteira assinada pela mesma empresa, competência, aptidão, conhecimento e vastas experiências já não são mais critérios para manter um funcionário e livrá-lo do risco de demissão. Quando há necessidade das empresas diminuírem custos, ou essa estiver passando por crises financeiras e reestruturação empresarial, não há garantia de manter todos seus funcionários. O medo pela demissão faz com que muitas pessoas consumam menos, as empresas vendem e investem menos, e cortam e demitem funcionários que vão consumir menos. Continue lendo Brasileiros vivem a ameaça do desemprego

Orçamento do Estado para 2016 deve destinar mais recursos para hidrovias

Ligação entre Guaíba e Porto Alegre – Crédito: Fernando
Ligação entre Guaíba e Porto Alegre – Crédito: Fernando
Realidade das hidrovias começou a mudar há mais de 4 anos, quando a linha entre Porto Alegre e Guaíba voltou a operar.

Por Fernando Dias Rego
Jornalismo Econômico / Noite

Esquecidas durante muito tempo, as hidrovias, que já foram muito utilizadas para mobilidade das pessoas nos grandes centros e para o transporte da produção do Rio Grande do Sul, retornam ao debate em torno do seu incremento para fomentar o desenvolvimento gaúcho. A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul está abrindo espaço para o tema, buscando ações diretas para viabilizar o transporte hidroviário por meio do setor público e pela iniciativa privada. Continue lendo Orçamento do Estado para 2016 deve destinar mais recursos para hidrovias

Austrália: um bom país para se fazer um pé de meia

Elton Banner trabalhando em obra na Austrália - Crédito: arquivo pessoal
Elton Banner trabalhando em obra na Austrália – Crédito: arquivo pessoal
Se sustentar sem a ajuda dos pais é uma etapa básica da vida adulta. Muitos jovens, quando querem ter sua liberdade, compram ou alugam seu primeiro apartamento. Outros resolvem sonhar mais alto e decidem fazer um intercâmbio. Voltar para o Brasil? Apenas como visitante não mais como morador. E como se sustentar em um país novo, com uma cultura diferente, pessoas diferentes e longe da família?

Por Marcella Schaurich
Jornalismo Econômico / Noite

Um país novo, constantemente em construção, inclusive a cultura, com mais segurança, facilidade de renovação de visto, recompensação financeira boa e com alguns dos lugares mais preservados do mundo. Esses foram uns dos motivos para que Elton Banner e Kim Tong optassem pela Austrália. Continue lendo Austrália: um bom país para se fazer um pé de meia

Instabilidade nas finanças do Estado continua a abalar servidores

Eliane Santos administra suas contas como pode - Crédito: Munique Freitas
Eliane Santos administra suas contas como pode – Crédito: Munique Freitas

Em julho de 2015, parte da população gaúcha sentiu no bolso a crise econômica que vive o Estado.  Nos meses seguintes, entre protestos e questionamentos feitos ao governo, o drama do parcelamento dos salários dos servidores públicos tem afetado o cotidiano de profissionais que buscam resolver suas vidas como podem, como relatam nesta matéria quatro servidores públicos gaúchos.

Por Munique Freitas
Jornalismo Econômico / Noite

Quando recebeu a notícia do agravamento da crise, a pensionista Eliane Santos, 57, não pensou que sofreria consequências tão radicais. Apesar de ter recebido integralmente nos últimos dois meses, não foi o bastante para se reerguer como o esperado. Eliane tem dois filhos, e ainda passa dificuldade em quitar suas contas. Continue lendo Instabilidade nas finanças do Estado continua a abalar servidores

O esquecido Parque Industrial da Restinga

Parque Industrial da Restinga um dos maiores projetos de desenvolvimento economico criados em Porto Alegre em 1995 - Crédito: PMPA / Divulgação
Parque Industrial da Restinga um dos maiores projetos de desenvolvimento economico criados em Porto Alegre em 1995 – Crédito: PMPA / Divulgação
Um dos maiores projetos de desenvolvimento econômico já criados em Porto Alegre, o Parque Industrial da Restinga sofre com problemas de infra-estrutura. Impasses que há tempos não conseguem ser resolvidos.

Por Francine Silveira
Jornalismo Econômico/ Noite

Em 1995, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre através do já extinto projeto “Cresce Porto Alegre” lançou um empreendimento na tentativa de alavancar o plano de desenvolvimento econômico da cidade. A criação de um pólo industrial na Restinga, um dos maiores bairros da capital gaúcha, foi visto, na época, como uma oportunidade de crescimento no setor industrial. O local foi destinado para abrigar pequenas e médias empresas que pudessem contribuir com a economia da região. Continue lendo O esquecido Parque Industrial da Restinga

Ambulantes: uma renda alternativa

Ter uma ideia, comprar uma carrocinha, fazer alguns lanches e sair na rua vendendo. Fácil? Engana-se quem acha que sim. É preciso passar por algumas burocracias para entrar no ramo de atividades ambulantes na capital.

Por Juliana Bernardon
Jornalismo Econômico / Noite

Muitas pessoas enxergam o serviço autônomo como uma saída para o desemprego ou para uma tentativa frustrada no mercado de trabalho. Não conseguindo o esperado no ramo profissional ou um trabalho com carteira assinada, alguns colocam a mão na massa e vão para a rua em busca de clientes, porém, não é de um dia pro outro que isso ocorre. Continue lendo Ambulantes: uma renda alternativa

Em terra de gaúcho quem produz erva-mate é rei

O Rio Grande do Sul, maior consumidor de erva-mate do Brasil, produz apenas 40% do que consome. Fontes consultadas pelo blog de Jornalismo Econômico da UniRitter atribuem a escassez crescente do produto ao avanço da soja em áreas antes destinadas ao mate.

Por Bárbara Figueiró Scussel
Jornalismo Econômico / Noite

A cultura do chimarrão é bem antiga. Desde o século 16 índios guaranis que viviam na Argentina já tomavam a bebida com folhas da árvore em um pequeno porongo. A tradição foi passada aos colonizadores espanhóis e mais tarde disseminada por várias regiões do mundo.  Hoje, cinco séculos depois, se existe um lugar do Brasil onde a cultura de reunir a família e tomar um bom chimarrão está mais enraizada no dia a dia, sem dúvidas é no Rio Grande do Sul. Continue lendo Em terra de gaúcho quem produz erva-mate é rei

Crise já afeta compradores e criadores de cavalos crioulos

Cavalo crioulo – Crédito: Antônio Costa
Cavalo crioulo – Crédito: Antônio Costa
Mesmo atingida pela crise financeira no país. a raça crioula teve destaque na Expointer 2015. Fora das grandes feiras, algumas cabanhas tiveram redução de faturamento.

Por Jéssica Fontoura Rodrigues
Jornalismo Econômico / Noite

Como todos os setores da economia foram afetados pela crise financeira do país, a comercialização de cavalos da raça Crioula não ficou atrás. Para criadores e compradores, nesse momento conturbado financeiramente, uma readequação do mercado faz-se necessária, mas nem assim os criadores pretendem desacelerar os negócios, pelo contrário, é neste momento que não deixam de investir, potencializar, serem criativos e superarem os desafios. Afinal, Cavalo Crioulo é tradição. Continue lendo Crise já afeta compradores e criadores de cavalos crioulos

Sufocados, gaúchos buscam alternativas para enfrentar a crise

Crise financeira no estado obriga gaúchos a economizar e encontrar outras saídas - Crédito: Shutterstock / Images
Crise financeira no estado obriga gaúchos a economizar e encontrar outras saídas – Crédito: Shutterstock / Images
Com dívidas acumuladas, o Estado atrasou o pagamento dos funcionários, os juros aumentam e a inflação sobe. Agora, os gaúchos buscam uma forma de lidar com a crise e não terem grandes prejuízos ao fim de cada mês.

Por Ethiene Antonello
Jornalismo Econômico / Manhã

O Rio Grande do Sul é a quarta maior economia do Brasil devido ao PIB, que chega a 8,8% do total nacional, superado apenas por São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, respectivamente, segundo o IBGE. Porém, o ano de 2015 está sendo complicado para a economia gaúcha, que enfrentando uma grande crise financeira. Ela começou há cerca de 40 anos e o motivo é que o governo estadual gastou mais do que arrecadou entre os anos 1971 e 2014. O saldo negativo foi se acumulando, e o valor da dívida também. Continue lendo Sufocados, gaúchos buscam alternativas para enfrentar a crise

Futebol americano, com dificuldades brasileiras

Preço alto dos equipamentos de proteção dificulta formação dos times no Brasil - Crédito: Divulgação
Preço alto dos equipamentos dificulta formação dos times no Brasil – Crédito: Divulgação
Em meio à força de vontade de praticar um novo esporte, o dinheiro é divisor de águas no futebol americano, além das dificuldades de estruturar uma equipe.

Por Paulo Luciano Mendes Inocente
Jornalismo Econômico / Manhã

O Brasil já é o terceiro país no mundo com mais fãs de futebol americano. Que o esporte vem crescendo cada vez mais já não é novidade para ninguém. Já são mais de 120 equipes de diversas categorias no país do futebol, além da própria seleção brasileira de futebol americano – o Brasil Onças. Porém, o futebol jogado com as mãos e também com os pés tem um preço e para os brasileiros. E não é nada barato. Continue lendo Futebol americano, com dificuldades brasileiras