Austrália: um bom país para se fazer um pé de meia

Elton Banner trabalhando em obra na Austrália - Crédito: arquivo pessoal
Elton Banner trabalhando em obra na Austrália – Crédito: arquivo pessoal
Se sustentar sem a ajuda dos pais é uma etapa básica da vida adulta. Muitos jovens, quando querem ter sua liberdade, compram ou alugam seu primeiro apartamento. Outros resolvem sonhar mais alto e decidem fazer um intercâmbio. Voltar para o Brasil? Apenas como visitante não mais como morador. E como se sustentar em um país novo, com uma cultura diferente, pessoas diferentes e longe da família?

Por Marcella Schaurich
Jornalismo Econômico / Noite

Um país novo, constantemente em construção, inclusive a cultura, com mais segurança, facilidade de renovação de visto, recompensação financeira boa e com alguns dos lugares mais preservados do mundo. Esses foram uns dos motivos para que Elton Banner e Kim Tong optassem pela Austrália.

Já faz quatro anos que Kim vive lá e fato de não voltar mais para o Brasil, foi algo que aconteceu naturalmente na sua vida. Ele acredita ser um erro pré-estabelecer as coisas, por que acabamos nos colocando sobre uma pressão e esquecemos de viver o presente. Já para Elton que já esta morando fora do Brasil há dois anos, foi algo planejado, inclusive na escolha do país, pois a renovação do visto é maior na Austrália do que em outros países.

O objetivo de ir para outro país, é aprender uma nova língua, cultura, pessoas, lugares e, muitas vezes, juntar dinheiro. Mas para conseguir fazer uma boa poupança, é preciso encontrar um emprego que pague bem. Elton chegou sem saber inglês, a língua principal da Austrália.

Para conseguir encontrar o primeiro emprego, contou com a ajuda do grupo “brasileiros em Sydney”, onde as pessoas dividem experiências e oportunidades. Desde que chegou, ele sempre trabalhou no ramo de construção, de obras. Para conseguir chegar a tempo no trabalho, é preciso que acorde às 4 da manhã de segunda a sábado. Sua carga horária é das 7 da manhã às 15 horas.

Mas todo esse esforço, segundo Elton, vale a pena: “Se converter o ganho mensal, eu ganho mais que juiz no Brasil”, ressalta. Para ele aprender pelo meio mais difícil de como se organizar com as contas, do que comprar, do que comer é um grande aprendizado. Mas às vezes também sente falta dos pais pagando suas contas sem que fosse preciso tirar do próprio bolso, mas toda a escolha que a gente faz na vida significa renunciar outras comodidades.

Já Kim, que não tem uma rotina, pois acredita que a rotina transforma nossa vida em um livro sem graça, já trabalhou em obras, cozinhas de restaurante e atualmente trabalha na loja Rip Curl de Byoron Bay, além de cantar em duas bandas de reggae. Para ele, o primeiro, o segundo ou o décimo emprego dependem apenas de uma coisa: nossa própria vontade. Nos dois primeiros meses longe do Brasil, ele contou com a ajuda financeira da família. A partir do terceiro mês, assumiu a responsabilidade da vida de adulto e saiu das assas do pai, pois acreditada que os pais cuidam de um bebê no início, mas depois é preciso deixar seus filhos andarem com as próprias pernas.

Conheça um pouco mais do país

A Austrália é conhecida como um dos países mais acolhedores do mundo e a população se orgulha de ser uma nação multicultural. Atualmente, quase metade da sua população é formada por estrangeiros, fazendo com que mais de 260 idiomas diferentes sejam falados em seu território.

A grande “invasão” de imigrantes na Austrália aconteceu após o final da Segunda Guerra Mundial, quando o país viveu um período de intenso crescimento econômico, motivado pela abertura de diversas mineradoras e início de importantes projetos para a construção e modernização da nação.

O país vive durante os últimos anos um crescimento econômico constante, alcançando em 2014 um PIB superior a 1,4 trilhões de dólares, com um PIB per capita de aproximadamente 61 mil dólares.

Entre as principais atividades econômicas australianas estão: Mineração, sendo o maior exportador mundial de diamantes, alumínio e de carvão. A Indústria que é uma atividade diversificada. Entre os principais itens de produção estão alimentos, papel, máquinas e equipamentos tecnológicos. Agricultura, sendo os produtos mais importados o açúcar, o trigo, o algodão, a cevada e a uva entre outras frutas.

O Turismo é uma das atividades que mais gera emprego no país. A Austrália recebe mais de seis milhões de turistas ao ano, gerando uma receita de mais de 94 bilhões de dólares por ano e sendo considerado o principal serviço de exportação do país. O sucesso do país nesse setor se deve ao crescente número de estudantes que buscam o país para realizar seus programas de intercâmbio. As pequenas empresas também são consideradas um setor vital dentro da economia, sendo responsável por cerca de 30% da produção econômica.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *