Ceasa é a “bolsa de valores” do abastecimento gaúcho

Intensa movimentação de pessoas e alto número de negócios são características da Ceasa/RS - Crédito fotos: Luiz Henrique Soares
Intensa movimentação de pessoas e alto número de negócios são características da Ceasa/RS – Crédito fotos: Luiz Henrique Soares
Reunindo centenas de distribuidores, produtores do interior do Estado e consumidores de hortigranjeiros, a Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa/RS) completou 40 anos de operação em 2014 e pode ser considerada a “bolsa de valores” do abastecimento gaúcho. O movimento financeiro no local chegou a quase R$ 1 bilhão em 2013.

Por Luiz Henrique Soares
Jornalismo Econômico / Noite

Nem a forte onda de calor e intensos raios de sol que pairavam sobre a região metropolitana e, sobretudo, no bairro Anchieta, em Porto Alegre, foram o suficiente para diminuir o fluxo de pessoas e o alvoroço característico na maior central de distribuição de hortigranjeiros do Estado, a Ceasa/RS.

Não foram necessários mapas, indicações de moradores locais, ou placas. Na tarde daquela quinta-feira, 12 de novembro, um dos dias da semana de grande movimento no local, quem quisesse visitar a Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa/RS) poderia usar um método peculiar: descer na Estação Anchieta da Trensurb e, literalmente, seguir a trilha de caminhões em deslocamento.

Eram centenas deles, de diversos mercados e vendas, que estavam em busca dos produtos oferecidos no local. Com acesso privilegiado próximo a BR 290 (Free Way) e BR 116, basta caminhar por aproximadamente dez minutos pela avenida Fernando Ferrari para avistar a entrada de veículos e pedestres que dá acesso ao mercado.
Com ruas amplas, onde circulam os caminhões, e placas de sinalização fixadas nas calçadas, é preciso disputar, ainda, espaço com carregadores apressados e carrinhos repletos de caixas com legumes e frutas.

A impressão inicial que se tem da região é de que se trata de um ambiente agitado, que tem como cartão de visitas o trabalho de mais de duas mil pessoas que circulam pela central de abastecimento. Porém, apesar do alvoroço e da correria, os visitantes são recebidos por funcionários, logo na entrada do complexo, e orientados sobre como proceder e onde podem ir durante sua visita ao local.

Ao finalmente entrar na área principal do mercado – onde existem mais de 110 tipos diferentes de alimentos produzidos em solo gaúcho para a venda, câmbio de preços conforme procura e demanda e negociações comerciais intensas – fica mais perceptível o discurso dado pelos gestores e comerciantes do local, que afirmam que a Ceasa/RS é uma bolsa de valores.

“A Ceasa pode ser considerada uma ‘bolsa de valores’ porque só aqui ocorre a presença de um mix completo de produtos necessários aos clientes, varejistas. A Ceasa/RS atua como balizadora dos preços do mercado hortigranjeiro e disponibiliza espaço físico para as trocas comerciais entre varejistas, atacadistas e produtores”, explicou a economista da Ceasa/RS Clarisse Faria Bittencourt.

40 anos de histórias para contar

Neste ano de 2014, a Ceasa completou 40 anos de operação no Estado. Nesse período de existência, a história da instituição se mistura à história de centenas de pessoas. E, durante as entrevistas de subsídio à produção desse texto, entre um desviar e outro de algum carregador apressado ou interrupção de algum comprador, foi possível constatar que muitos dos produtores que ali trabalham estão envolvidos na maior feira atacadista de hortaliças in natura do Estado quase desde o período de sua criação.

“Todos os municípios gaúchos são beneficiados com a Ceasa”, defende o gerente técnico da feira, Amauri Pereira. Segundo ele, em 2013, 168 municípios participaram diretamente das transações no local. Onde, ao final do ano, foi contabilizada a comercialização 548,5 mil toneladas de alimentos. Confira aqui o balanço oficial de vendas realizadas na Ceasa desde 1997.

Produtor Danilo Carbonera, de Nova Prata, na Ceasa/RS
Produtor Danilo Carbonera, de Nova Prata, na Ceasa/RS

O produtor de pêssegos e ameixas Danilo Carbonera trabalha no local há mais de 30 anos. Ele revela que, no início de suas operações na Ceasa/RS, sua propriedade no município de Nova Prata, 180 km da capital, era de repolho e couve-flor, mas que resolveu mudar de cultura em virtude de problemas com a produtividade das hortaliças.
Danilo comercializa na feira durante três meses do ano, no período que chama de “safrinha”. O prataense lembra, também, que às vezes também consegue produzir melão, pimenta e tomates. O produtor não quis revelar o lucro das vendas, mas afirmou que é o suficiente para viver.

“Dez reais a caixinha”, disse seu Danilo a um freguês interessado nos pêssegos. “O único jeito que eu conheço de vender bastante é vindo na Ceasa de Porto Alegre. Eu até distribuo em Veranópolis, mas aqui é muito mais forte”, informa o produtor.

Flores também são vendidas na Ceasa/RS
Flores e mudas de árvores também são vendidas na Ceasa/RS

É verdade que boa parte dos quase um bilhão de reais comercializados em 2013 na Ceasa/RS são derivados de hortigranjeiros. No entanto, apesar da instituição não possuir dados específicos sobre o tema, outro setor que também ocupa destaque entre os varejistas e produtores são as mudas de árvores frutíferas, plantas decorativas diversas e doces.

Samuel Silveira, dono do Mercado Silveira, localizado no bairro Partenon, em Porto Alegre, estava comprando doces para abastecer seu estabelecimento e disse que também compra flores e mudas de árvores frutíferas conforme demanda de seus clientes. “Sempre levo doces para fazer uma distribuição e dar uma “embalada” nos negócios. Eu vendo praticamente de tudo lá. E boa parte do que está disponível vem da Ceasa”, afirmou Samuel.

“É uma parceria”

O produtor José Roberto, de São Sebastião do Caí, tem como ponto forte do seu negócio no Box A 32 da Ceasa a comercialização de flores e mudas de árvores frutíferas. A vida de Roberto ilustra a realidade de muitos outras pessoas que possuem sua história de vida identificada com o local.

Ele revela que, quando jovem, aos 17 anos, tentou seguir carreira como lateral direito no S.C. Internacional. Porém dois anos depois, já com 19 anos de idade, decidiu mudar suas perspectivas e investiu no setor da flora.

O empresário comprou uma Kombi e começou a distribuir flores que produzia. Hoje, José diz que, por semana, movimenta mais de R$ 10 mil com a comercialização das plantas e que possui quatro funcionários, além de sua esposa.

Uma característica do mercado que Roberto identifica ser semelhante com a dos campos de futebol, seu esporte predileto e hobby nas horas vagas, é a fraternidade entre os colegas de Ceasa. “A relação aqui é muito boa. Um conhece o outro, cuida dos equipamentos e veículos dos outros. É uma parceria”, destacou.

História e estrutura da Ceasa/RS em Porto Alegre

Ceasa/RS completou 50 anos em 2014
Ceasa/RS completou 40 anos em 2014

A Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa/RS) possui uma área de aproximadamente 420.000 m². O espaço é distribuído entre 10 pavilhões de atacadistas, com 400 lojas e estacionamento para 10 mil vagas.

Na “bolsa de valores” do abastecimento gaúcho ainda é possível encontrar postos médicos, policial, agencias bancárias e um telecentro.

Além disso, mesmo o gaúcho quem nunca esteve na Ceasa/RS já deve fazer parte da história do mercado, afinal, 35% de todos os hortigranjeiros que consumimos no Estado foram comercializados por empresas e produtores que operam no local, segundo dados oficiais da instituição.

É possível comprar frutas, legumes, verduras e outros produtos alimentícios do dia a dia direto na fonte, com o produtor, e, eventualmente, com preços mais baixos que os encontrados na maioria dos distribuidores secundários.

Qualquer cliente pode ir à região para comprar verduras, legumes, frutas ou flores. Não é necessário cadastro, nem muito dinheiro. Afinal, é possível comprar em qualquer quantidade, respeitando apenas o modelo de negócio particular de cada banca disponível.

O endereço e mapas para chegar ao local podem ser encontrados no site da Ceasa/RS, através de www.ceasars.com.br .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *