Rio Grande do Sul, um estado falido?

O estado gaúcho está entre os últimos colocados quando se trata de crescimento na economia no âmbito nacional. A dívida com a união, poucos recursos naturais comparado a outros estados, alto índice de emigrantes, baixo índice de natalidade e grande aumento da população idosa são desafios para os próximos anos. Mas, sinceramente, o Rio Grande do Sul tem como sair dessa crise que já dura mais de 25 anos?

Por Sarah Lima
Jornalismo Econômico / Manhã

“É o meu Rio Grande do Sul, céu, sol, sul, terra e cor! Onde tudo o que se planta cresce e o que mais floresce é o amor”, diz a tradicional música gaúcha. Porém, nem tudo são flores nos pampas.

Segundo dados da Fundação de Economia e Estatística (FEE), o Estado está num momento de recessão. Desde o segundo trimestre de 2014, a economia gaúcha vem decaindo e a projeção é de que o PIB de 2015 caia 2,1% com relação ao PIB de 2014, que foi de 331,508 bilhões de reais. Continue lendo Rio Grande do Sul, um estado falido?

Experiências no empreendedorismo

Empresário Álvaro Farias - Crédito: William Dias
Empresário Álvaro Farias – Crédito: William Dias
As diferentes visões de um comerciante e uma técnica de enfermagem sobre o microempreendedorismo

Por William Dias
Jornalismo Econômico / Manhã

No dicionário Michaelis, a palavra empreendedorismo significa aquele que se aventura à realização de coisas difíceis ou fora do comum, que é ativo, arrojado e que toma a seu cargo uma empresa. Mas o que essas palavras significam na jornada de quem está
abrindo o seu negócio, em busca de uma solução para vida financeira? Continue lendo Experiências no empreendedorismo

Prefeitura lança projeto de WiFi colaborativa

O acesso grátis já é disponibilizado em 15 espaços públicos.
O acesso grátis já é disponibilizado em 15 espaços públicos.
A Secretaria Municipal de Direitos Humanos, com o apoio da Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa), criou o projeto Porto Alegre Livre, com o objetivo de democratizar o acesso WiFi da prefeitura.

Por Débora Dalmoro
Jornalismo Econômico / Manhã

Com o objetivo de ampliação do WiFi pelo município, além de já oferecer o serviço em 15 espaços públicos, a proposta é convidar empresas para fazer parte desse projeto, abrindo seu sinal para o consumidor. Os estabelecimentos que já aderiram ao serviço foram a RUÁSistemas Automatizados Ltda, o Don Basílio restaurante e o Sindiatacadistas. Continue lendo Prefeitura lança projeto de WiFi colaborativa

A atividade econômica em que a solidariedade prevalece

Em 2013, quando teve início o Fórum Municipal de Economia Popular Solidária no município de Gravataí, os princípios norteadores dessa atividade econômica foram aplicados e os profissionais autônomos tiveram uma nova experiência com essa inovadora proposta de emprego e renda.

Por Felipe Moraes
Jornalismo Econômico / Manhã

A econômia solidária surge como uma alternativa de produzir, vender e comprar o necessário para subsistência. Essa inovadora proposta de geração de trabalho e renda possui como principais características a inclusão social e a preservação do meio ambiente. Ela é organizada por cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação. No exercício dessa atividade econômica, a solidariedade prevalece. Continue lendo A atividade econômica em que a solidariedade prevalece

O mercado da fotografia, segundo Leandro Osório

Estudante de Jornalismo da UniRitter e fotógrafo Leandro Osório – Crédito: Arquivo Pessoal 
Fotógrafo Leandro Osório, 36 anos – Crédito: Arquivo Pessoal
Dentre tantas profissões que têm grandes oportunidades de sucesso, há a carreira de fotógrafo que possibilita prazer no trabalho e também um bom retorno financeiro.

Por Andressa Carmona
Jornalismo Econômico / Manhã

Desde um passeio no parque com a família até um momento especial na vida de uma pessoa como formaturas, a fotografia aparece como uma incrível invenção que nos permite guardar para sempre instantes de alegria, descobertas e épocas que talvez não se repitam. Esta arte que vem evoluindo ao longo dos anos trouxe consigo uma profissão que requer muita técnica e investimento. Continue lendo O mercado da fotografia, segundo Leandro Osório

Black Friday aumenta venda dos comerciantes em Porto Alegre

Black Friday movimentou o comércio gaúcho – Crédito: Cindy Vitali
Black Friday movimentou o comércio gaúcho – Crédito: Cindy Vitali
De acordo com o Sindilojas Porto Alegre, 47% das lojas que aderiram à Black Friday na Capital gaúcha tiveram aumento nas vendas em relação ao ano passado.

Por Cindy Vitali
Jornalismo Econômico / Manhã

Comprar e consumir são palavras frequentes no vocabulário dos brasileiros. Se existe algo que o povo gosta, é adquirir. Filas na promoção, carnês de loja para pagar, fatura superfaturada do cartão de crédito. Comprar é um vício alimentado por grandes promoções. Exemplo disso é a Black Friday. A promoção traduzida como “Sexta-feira negra” foi criada nos Estados Unidos, na última sexta-feira de novembro. O governo americano indica que a data se transformou no maior faturamento econômico de vendas. Continue lendo Black Friday aumenta venda dos comerciantes em Porto Alegre

O lucrativo mercado das corridas de rua

Barracas de assessorias esportivas na 3ª etapa do Circuito POA Day Run realizado no dia 22 de novembro em Porto Alegre - Crédito: Jordana Pastro 
Barracas de assessorias esportivas na 3ª etapa do Circuito POA Day Run realizado no dia 22 de novembro em Porto Alegre – Crédito: Jordana Pastro
Considerado o esporte mais democrático, as corridas de rua vem crescendo ao passar dos anos, e acompanhando esse novo mercado surgiram as assessorias esportivas.

Por Jordana Pastro
Jornalismo Econômico / Manhã

Seja sozinho ou em equipe o número de adeptos das corridas de rua tem crescido ao longo dos últimos dois anos. Movidos desde a preocupação com a saúde, até o aperfeiçoamento do condicionamento físico, esses novos corredores movimentam um lucrativo mercado esportivo. Continue lendo O lucrativo mercado das corridas de rua

Otaku, o mercado de fãs

Público na 23° AnimeXtreme realizada na Fiergs em Porto Alegre em outubro de 2015 – Crédito: Adrienne Cardoso  
Público na 23° AnimeXtreme realizada na Fiergs em Porto Alegre em outubro de 2015 – Crédito: Adrienne Cardoso
Com público de 25 mil pessoas, o 23° AnimeXtreme acontecido nos dias 16, 17 e 18 de outubro não superou as vendas dos outros eventos, mas ainda é alicerce para o mercado do universo pop.

Por Adrienne Cardoso
Jornalismo Econômico / Manhã

Para quem andou pelo centro de eventos da Fiergs no 23º AnimeXtreme encontrou centenas de cosplayers (pessoas que se fantasiam com personagens da cultura tanto cinematográfica quanto animada) por toda parte, inclusive na fila da entrada. No corredor principal podia-se ver Malévola, da Disney, Batman, da DC Comics, Sasuke, de Naruto, Capitão América, da Marvel, e tantos outros cosplays. E tirar fotos com eles já se tornou tradição. Continue lendo Otaku, o mercado de fãs

Um novo capítulo para a zona rural de Porto Alegre

Zona Rural de Porto Alegre - Crédito: Ricardo Giusti / PMPA
Zona Rural de Porto Alegre – Crédito: Ricardo Giusti / PMPA
Extinta em 1999, recriada 16 anos depois, a Zona Rural de Porto Alegre chega ao seu mais novo episódio e talvez o mais importante desde a sua criação no primeiro Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (PDDUA), em 1979. A capital dos gaúchos orgulha-se de ser a segunda maior capital em área rural do Brasil, ficando atrás apenas de Palmas, no Tocantins.

Por Luiz Otávio Vieira Rodrigues
Jornalismo Econômico / Manhã

Na década de 70, a zona rural de Porto Alegre representava algo em torno de 30% da área do munícipio, 140 km², o equivalente a 14 mil hectares de terras entre os bairros Agronomia, Lomba do Pinheiro, Restinga, Lageado e Lami. Continue lendo Um novo capítulo para a zona rural de Porto Alegre

Cootravipa assume coleta seletiva de Porto Alegre

Isabel Cristina Silveira, atual Diretora Secretária da Cootravipa - Crédito: Aline Martins  
Isabel Cristina Silveira, atual Diretora Secretária da Cootravipa – Crédito: Aline Martins
Com mais de 30 anos de história, a Cootravipa presta serviços ao município de Porto Alegre, dando oportunidade a pessoas que sofrem preconceito no mercado.

Por Larissa Ody
Jornalismo Econômico / Noite

Em meio à crise econômica que o país vem sofrendo nos últimos meses, já não é novidade que as oportunidades de trabalho se encontram numa situação cada vez mais difícil. O desempregado sente a necessidade de vasculhar alternativas na hora de aceitar um emprego justo e que cubra as necessidades básicas para o sustento pessoal e familiar.

Para quem vive uma realidade social menos favorecida, a caminhada é ainda mais longa na busca por um lugar no mercado. A Cootravipa, que há anos vem trabalhando na limpeza urbana da Capital, em conjunto com o DMLU, acolhe e dá uma nova perspectiva de vida a cidadãos que sofrem discriminações e dificuldade por não ter as qualificações exigidas pelos empregadores. Continue lendo Cootravipa assume coleta seletiva de Porto Alegre