As atividades e desafios diários da Cooperativa Cootravipa

Cooperativa Cootravipa em funcionalidade desde 1984 ajudando na preservação de Porto Alegre - Crédito: Gabriel Ribeiro
Cooperativa Cootravipa em funcionalidade desde 1984 ajudando na preservação de Porto Alegre – Crédito: Gabriel Ribeiro
A Cootravipa é uma cooperativa que presta serviços gerais para diferentes secretarias de Porto Alegre com trabalhos de varrição de rua, e agora, depois de vencer uma licitação em 2015, está em toda a Capital com na Coleta Seletiva. A Política Nacional de Resíduos Sólidos, de 2010, determina a implantação da coletiva seletiva com a participação de cooperativas ou outras formas de de associação de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis formadas por pessoas físicas de baixa renda.

Por Gabriel Ribeiro
Jornalismo Econômico / Manhã

Nas ruas varrendo a sujeira deixada para trás, em caminhões recolhendo sacolas de lixo, nos serviços gerais onde falta trabalhadores nas secretárias do município de Porto Alegre. Esses são apenas alguns trabalhos feitos pela Cooperativa de Trabalhadores Autônomos das Vilas de Porto Alegre Ltda, ou apenas Cootravipa como é mais conhecida. Fundada no ano de 1984, ela presta seus serviços em contrato junto à Prefeitura da Capital gaúcha que precisa de mais trabalhadores nas ruas. Continue lendo As atividades e desafios diários da Cooperativa Cootravipa

Gays, queremos o seu dinheiro, não vocês

Logotipo do Porto Alegre LGBT - Crédito: Divulgação PMPA
Logotipo do Porto Alegre LGBT – Crédito: Divulgação PMPA
Desde setembro, Porto Alegre é considerada gay-friendly. Será mesmo?

Por  Mariana Jeremias
Jornalismo Econômico / Manhã

Um ambiente receptivo, livre de preconceitos e olhares indiscretos, este é o desejo dos membros da comunidade LGBTTTQ (gays, lésbicas, travestis, transexuais, transgêneros e queers – palavra da língua inglesa utilizada para se referir àqueles que não se identificam como hetero, homo ou bissexuais). Em Porto Alegre, isto já é realidade desde setembro, quando a Prefeitura e a Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes firmaram parceria para promover a capital como destino gay-friendly, termo utilizado para se referir a lugares públicos ou privados que são abertos a estes públicos.

O objetivo da parceria é fazer com que a capital seja referência entre os destinos considerados gay-friendly pelo fato de respeitar e defender as diversidades. Entretanto, tal iniciativa divide opiniões dentro e fora da comunidade LGBTTTQ. De um lado, estão pessoas que concordam com o projeto. Do outro, estão as que acham que o retorno desta parceria será apenas econômico, sem reduzir o preconceito existente na cidade. Continue lendo Gays, queremos o seu dinheiro, não vocês

Cidade amiga dos gays, tchê!

Marta Della Chiesa e Luiz Fernando Moraes lançam Porto Alegre como destino gay friendly - Crédito: Divulgação / PMPA
Marta Della Chiesa, da Abrat GLS, e Luiz Fernando Moraes, secretário municipal de Turismo,  lançam Porto Alegre como destino gay friendly – Crédito: Divulgação / PMPA
A capital gaúcha entrou para os sete destinos gay friendly do país e com isso visa atrair turistas do segmento que cresce cada vez mais no mundo.

Por Júlia Resende Gaffreé
Jornalismo Econômico / Manhã

Em setembro, mês em que o orgulho gaúcho é comemorado com os tradicionais festejos farroupilhas, a capital do Rio Grande do Sul foi reconhecida pelo Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) como cidade gay friendly, ou seja, amiga dos gays. Porto Alegre esteve à frente das outras capitais ao reconhecer pela primeira vez no Brasil uma relação homoafetiva como união estável e a segunda, depois de São Paulo, a incluir a Parada Livre na agenda de eventos. Continue lendo Cidade amiga dos gays, tchê!

Alterações climáticas já afetam a agricultura gaúcha

Os efeitos da mudança do clima no planeta já podem ser notados no Brasil, principalmente na agricultura. No Rio Grande do Sul, fatores climáticos, como temperatura e precipitação, já apontam para alterações de intensidade e acontecem em períodos específicos.

Por Gabriela Fritsch
Jornalismo Econômico / Noite

O estado do Rio Grande do Sul possui alta variabilidade dos chamados fenômenos climáticos pontuais, que são o El Niño e o La Niña, caracterizados pela precipitação e pela estiagem, respectivamente. Neste ano foi possível perceber os efeitos do El Niño em todo o país, pela quantidade de chuvas em diversas regiões. Um estudo realizado pela Fundação Estadual de Pesquisa e Agropecuária do Rio Grande do Sul (Fepagro) aponta que nos últimos anos houve uma tendência de aumento das chuvas, principalmente na primavera.

Continue lendo Alterações climáticas já afetam a agricultura gaúcha

Fashion Law: o direito na moda

Elle Woods, interpretada por Reese Witherspoon, quebra estereótipos no filme Legalmente Loira  Divulgação
Elle Woods, interpretada por Reese Witherspoon, quebra estereótipos no filme Legalmente Loira- Crédito: Divulgação.
O novo ramo de atuação do direito ainda esbarra no preconceito e falta de estudos na área, mas o aumento de demandas aponta um futuro promissor no Brasil, detentor do quarto maior parque produtivo de confecção do mundo.

Por Caroline Nunes
Jornalismo Econômico / Noite

Elle Woods, a advogada de Legalmente Loira, estaria radiante em ver um dos novos campos de atuação do Direito. O novo segmento da área jurídica abrange questões éticas e mercadológicas relacionadas à moda e reflete uma nova forma de pensar a indústria do segmento. O Fashion Law, como é chamado nos Estados Unidos, onde nasceu, é uma área que trabalha os direitos sobre os designs produzidos por grandes marcas e estilistas, além de também compreender propriedade intelectual, licenciamentos, transações entre grandes empresas, franquias, falsificações e sustentabilidade.

Continue lendo Fashion Law: o direito na moda

Entrevistar tabelas é uma das técnicas do jornalismo contemporâneo

As empresas de jornalismo já se deram conta de que vale a pena investir em uma equipe especializada em dados. Essa é uma nova área que vem mostrando muito resultado tanto nas informações, quanto na melhoria do jornalismo. Sendo assim, o blog de Jornalismo Econômico do UniRitter procurou jornalistas especializados no assunto. Maurício Tonetto, ZH, e Leonardo Foletto, UFRGS, profissionais reconhecidos, com qualificação na área, explicam como é trabalhar no meio e quais são as visões de um futuro que já começou.

Por Camila Delvaux
Jornalismo Econômico / Noite

Dificilmente o jornalismo é visto como uma profissão que dá dinheiro ou que o adolescente que presta vestibular pense: “Vou fazer jornalismo porque vou ficar rico!”. Não. Com certeza, não. Até pode ser que tenha um ou outro achando que vão ser âncoras do JN (como se isso fosse tudo), mas na maioria das vezes, as pessoas entram no jornalismo por causa dos seus valores, princípios e muita paixão.

Continue lendo Entrevistar tabelas é uma das técnicas do jornalismo contemporâneo

Vivendo com o mínimo

Foto1.
A Porto Alegrense Sílvia Regina dos Santos mostra a geladeira quase vazia- Crédito: Jean Lazarotto.
“Luxo pra mim seria uma muda de roupa nova”. Este é o sonho de consumo da auxiliar de serviços gerais de 37 anos, Sílvia Regina dos Santos Ribeiro, que além de pagar aluguel e as contas do mês, ajuda a sustentar a filha e um neto. Tudo isso com o salário mínimo de R$ 788,00.

Por Jean Lazarotto
Jornalismo Econômico / Noite

Manhã ensolarada de sábado em Porto Alegre, fui até o emprego de dona Sílvia na zona norte da capital, onde havia combinado de buscá-la para ir até sua residência no Bairro Rubem Berta. Pedi que ela indicasse o caminho e ela assentiu meio insegura, no trajeto acabamos errando uma entrada. “Estou perdida também, como sempre vou de ônibus eu nem sei direito o caminho que ele faz, volta uma que é ali”, falou, justificando-se sem jeito.

Continue lendo Vivendo com o mínimo

Voluntários da Mercocidades trabalham para combater a exploração infantil em Mega Eventos Esportivos

Foto 1
Grupo de apoio à Mega Eventos em ação no Bairro Restinga, em Porto Alegre -Crédito: Divulgação PMPA.

Projeto reconhecido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância como iniciativa benéfica para todas as cidades pode acontecer novamente nas Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

Por Lucille Gonçalves Soares
Jornalismo Econômico / Noite

A gestão da Secretaria Executiva da Mercocidades na capital gaúcha obteve uma vitória importante que foi a inserção do GAME (Grupo de Apoio a Mega Eventos). O programa reuniu 60 voluntários do Uruguai, Argentina, Peru, Paraguai e Chile que trabalharam na prevenção de situações de abusos a crianças e adolescentes durante a Copa do Mundo de 2014, nos eventos e jogos realizados em Porto Alegre.

Continue lendo Voluntários da Mercocidades trabalham para combater a exploração infantil em Mega Eventos Esportivos

A grande potência econômica da Holanda

9-028_Rotterdam_ECT
Porto de Rotterdam, em Amsterdam, o maior da Europa – Crédito: Divulgação.

Com um PIB avaliado em US$ 891 bilhões de dólares, a Holanda é considerada um dos países que mais cresce.

Por Júlia Molina
Jornalismo Econômico / Noite

Inventores do clássico CD-ROM e do famoso anticoncepcional, os holandeses têm uma extensa lista de feitos que marcaram gerações. Porém, são modestos. O país costuma se manter bastante discreto. Um dos motivos para que sejam poucas as pessoas que reconheçam as invenções deles. Considerados a 5° maior potência econômica da Europa e o quinto maior exportador de mercadorias, o país é o 3° maior investidor no Brasil, ao lado dos Estados Unidos e a Espanha. Hoje, estão instalados no Brasil, através de uma embaixada, localizada em Brasília, dois consulados gerais em São Paulo e Rio de Janeiro e dois escritórios comerciais, em Minas Gerais e Porto Alegre.

Continue lendo A grande potência econômica da Holanda

O negócio é fazer comunicação

Estudantes de jornalismo da UniRitter Guilherme Gottardi e Bernardo Figueira assumiram o desafio de serem empreendedores – Crédito: Brayan Martins / Divulgação
Desde a área gastronômica até os quatro cantos de um campo de futebol, as assessorias de imprensa conquistam cada vez mais espaço no Rio Grande do Sul. Estudo realizado pela UniRitter, em parceria com a Abracom, mapeou parte do mercado gaúcho.

Por Bruna Fonseca
Jornalismo Econômico / Manhã

Empreender é o sonho de muitos graduandos de diversas áreas. O estudante de Jornalismo do 8º semestre Guilherme Gottardi, em conjunto com o colega Bernardo Figueira, decidiu tirar os planos do papel e assumir o desafio de ser empreendedor. A Coach Comunicação foi fundada há seis meses, porém o planejamento estava sendo elaborado desde o início de 2015. Continue lendo O negócio é fazer comunicação